quinta-feira, 15 de abril de 2010

Esse é o PIG

Folha SP admite que “errou” sobre frase de Dilma a respeito de exilados políticos

Muito discretamente (discretissimamente, eu diria) a Folha de S.Paulo publica hoje uma nota na sessão “Erramos” reconhecendo que uma frase atribuída à pré-candidata Dilma Roussef (PT) não foi publicada corretamente. Trata-se da frase “Eu não fugi da luta e não deixei o Brasil”, atribuída à Dilma na edição do último dia 11 e que gerou imensa repercussão, pois sugeria que a ex-ministra estava atacando seu principal adversário (José Serra, PSDB, exilado no Chile) e, de quebra, atingia todos os outros militantes políticos exilados durante a ditadura militar brasileira.
Eis que a Folha reconhece que a verdadeira frase pronunciada por Dilma foi:
“Eu nunca fugi da luta ou me submeti. E, sobretudo, nunca abandonei o barco”.
Ora, parece-me óbvio que sem o complemento “e não deixei o Brasil” a polêmica perde toda a sua força. A fala verdadeira não faz referência direta a Serra ou a qualquer outro exilado. Muitos fugiram da luta e/ou abandoram o barco durante a ditadura mesmo estando no Brasil. E de diversas formas.
O debate artificial em torno da frase da ex-ministra criou um clima de hostilidade nos últimos dias, gerando desgaste a Dilma principalmente entre a classe média e a intelectualidade, setores em que o PT já sofre resistência atualmente.
Ser fidedigno às declarações de qualquer pessoa é o mínimo que se espera de qualquer veículo de imprensa. A discretíssima correção da Folha SP, quase escondida no noticiário, não expurga o seu erro. E de forma alguma repara o prejuízo causado.
Mais um exemplo de mau jornalismo. E de que existe mesmo um PIG no Brasil. Aqui

Um comentário:

Renata disse...

Em audiência pública realizada na Câmara dos Deputados, Otavio Leite cobrou do ministro da Fazenda, Guido Mantega, um texto final de consenso para a PEC da Música (proposta dele que concede imunidade tributária aos CDs e DVDs de música brasileira produzidos na Zona Franca de Manaus). O pleito encontra-se parado naquele ministério há mais de 160 dias.

http://www.otavioleite.com.br/conteudo.asp?pec-da-musica-otavio-leite-cobra-resposta-do-governo-4152

A PEC entrou na pauta de votação da Câmara por três vezes em outubro de 2009 e acabou não sendo apreciada por divergências com a bancada da Amazônia.